sábado, 18 de maio de 2013

Quase um poema


Para
Natali Bianca que diz gostar dos meus textos.



Queria tanto lhe escrever um poema...

Você merece um poema, mas confesso que não sou bom nos versos. Cambaleio na prosa, e olha lá!

Eu diria (no poema que desejo, mas não sei escrever) que você é a mais feminina das meninas. Vive a flor da pele, regida por seus hormônios. Ora doce outrora forte.

Falaria que seus cabelos castanhos são adocicados pelo brilho de seus olhos e que ser Natalí (e não Nátali) é às vezes ter um milhão de dúvidas, contudo, ser correta nas poucas certezas da vida. Por vezes, eu gostaria de lhe dar todas as respostas, mas logo me lembro de que o que faz de nossos papos legais são as dúvidas. Perguntas que encontramos pistas das respostas em nossos autores, cantores e cineastas favoritos.

E para terminar o meu quase poema – que você mesma pode imaginar a cadência correta para cada sequência de palavras – eu lhe desejaria uma porção de coisas boas, ou que você compreendesse o bem que existe nas coisas que já são...


IMAGEM: http://1.bp.blogspot.com/-99r6O0uAQqU/Tkwl9evZEmI/AAAAAAAAANo/QkBsg_5phgA/s1600/mulher%2Bna%2Bpraia.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Vai comentar?

Escreva algo construtivo, mostre que tem algo a contribuir!

Reclamações, dúvidas ou sugestões também são bem vindas...

Agradeço a colaboração