sexta-feira, 17 de setembro de 2010

A Origem, Christopher Nolan

Antes de falar propriamente do filme A Origem é necessário pensar sobre quais os tipos de filme que nossa geração se habituou a promover. Nas telonas de nossos cinemas são apresentados filmes cada vez mais tecnologicamente criados, ou seja, os efeitos especiais tornaram “possíveis”, tornaram visuais, as idéias mais mirabolantes e a ficção cientifica fez com que tudo isso fosse explicável. Sem duvida isso propiciou uma melhor coerência e coesão nos enredos, porém de certa forma afastou os expectadores de roteiros que não entregam todas as explicações de bandeja.

Acredito que este seja o caso de A Origem, o filme não é imensamente complexo, mas exige do espectador atenção e paciência (típico dos filmes que começam pelo fim e misturam real e irreal). Isso incomoda um pouco as pessoas, muitos espectadores não querem pensar na dinâmica do longa e se recusam a serem co-autores... O que acha: Dom sonhava ou era real a cena do retorno? Acredito que o filme deve ter continuação, mas é interessante buscar argumentos para defender uma tese ou outra.

É mais instigante uma obra que planta uma semente para que possamos germiná-la por nós mesmos, do que simplesmente jogar um punhado de informações. DiCaprio, o diretor Christopher Nolan e todo o elenco estão de parabéns!

IMAGEM: http://3.bp.blogspot.com/_n37MQJ819oI/TGASzVoTPoI/AAAAAAAAF8U/j7MpTewKrBU/s1600/a-origem-inception.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Vai comentar?

Escreva algo construtivo, mostre que tem algo a contribuir!

Reclamações, dúvidas ou sugestões também são bem vindas...

Agradeço a colaboração