sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Dom Casmurro, Machado de Assis

Clássico da literatura brasileira, o livro de Machado de Assis é a narração da história de Bento Santiago, feita por ele mesmo. Bento escreve no auge da maturidade, assume não só o titulo de casmurro (calado e metido consigo, segundo o próprio Machado), mas também que seu viver é relembrar o passado. “Talvez abuso um pouco das reminiscências osculares; mas a saudade é isso mesmo; é o passar e repassar das memórias antigas”.

O romance faz parte da segunda fase do autor, mais realista, expressa a forte característica de Machado quanto à relatividade: “... nem tudo é claro na vida ou nos livros”. Afinal, Capitu é boa ou má? Ela traiu ou não Bentinho? Este é o grande lema que divide opiniões. No entanto, talvez não seja o supra sumo do texto, a paixão arrebatadora que transcende a meninice pautada na admiração consome grande parte da obra e no findar das linhas percebemos que a paixão não acabou.

Não só com Capitolina, mas com quase todos os personagens o autor contrapõe atos bons e ruins, é assim com o próprio protagonista. A única que foge à regra é a mãe de Bento, que até o túmulo é santa. Essa marca de Machado de Assis não só deixa resoluções nas mãos do leitor, como também aproxima a narrativa da realidade, uma vez que sempre erramos e acertamos.



A obra, publicada em 1899, é uma revolução na literatura nacional. O texto de Machado já foi traduzido para italiano, francês, espanhol, alemão, inglês, sueco, entre outros. Foi adaptado para o cinema (Capitu – 1968 e Dom – 2003) e para a televisão a Rede Globo produziu a microssérie Capitu em 2008. Sem considerar as diversas adaptações para o teatro.



Referências:
- ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. São Paulo: Ática, 2009.
Edição 40 – Série Bom Livro – Apêndice.
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Dom_Casmurro
IMAGENS: 
http://imagens.extra.com.br/Control/ArquivoExibir.aspx?IdArquivo=1900161

http://3.bp.blogspot.com/_7hc4DhJT60M/TQa22ao0PMI/AAAAAAAAAJk/_iMvQC4J3To/s1600/26_MHG_retv_capitu90.jpg

3 comentários:

  1. Machado e a exposição da carne viva propositadamente escondida aos olhos ateus!

    Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  2. Este livro até hj é uma incognita. Vários especialistas já contestaram se Capitu realmente traiu ou não Bentinho. Isso só podia mesmo ser obra da genialidade de Machado de Assis...rsrs

    Um abraço!!

    Danilo Moreira

    Os Delírios estão de volta. Quando puder, confira:

    http://blogpontotres.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Este livro faz parte da minha vida. Me encantei por ele ainda no início de minha adolescência (como descrevo em http://engulaisso.blogspot.com/2010/07/ao-mestre-com-carinho-meu-heroi-de.html ) e desde então já tive certeza do que queria fazer na vida: ESCREVER.
    Aos poucos fui conhecendo um pouco mais da arte da escrita, e me apaixonando cada vez mais e mais.

    Ótimo texto, Gilson.
    Seguindo aqui!
    Abraços

    ResponderExcluir


Vai comentar?

Escreva algo construtivo, mostre que tem algo a contribuir!

Reclamações, dúvidas ou sugestões também são bem vindas...

Agradeço a colaboração